Esgoto nosso de cada dia

14/05/2009

O Eco - 14/05/2009, 14:08

O Instituto Trata Brasil, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) que trabalha pela ampliação da cobertura de serviços de saneamento público no Brasil, divulgou hoje (14) um ranking das melhores e piores cidades do país em tratamento de água e esgoto. Em linhas gerais, o resultado mostra que o Brasil conseguiu melhorar o alcance da coleta e tratamento de esgoto, mas ainda há muita coisa a ser feita para que a situação esteja dentro do aceitável.

Segundo o levantamento, entre 2003 e 2007 houve avanço de 14% no atendimento de esgoto e 5% no tratamento dele. No entanto, todos os dias ainda são despejados no meio ambiente 5,4 bilhões de litros de esgoto sem tratamento algum. O desperdício de água tratada também ainda é um grande problema. As perdas médias nas cidades analisadas são de 43%. Em certas capitais, como Porto Velho (RO), Manaus (AM) e Rio de Janeiro (RJ), por exemplo, mais de 50% da água tratada é jogada fora. Nenhuma das cidades observadas no estudo teve perdas menores que 20%.

Entre as melhores colocadas, Franca (SP) ficou com o primeiro lugar, seguida de Uberlândia (MG) e Sorocaba (SP), em segundo e terceiro lugares, respectivamente. Das dez melhores cidades, sete estão em São Paulo. Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná também aparecem no ranking, com uma cidade cada.

Entre as 10 piores estão Belém (PA), que possuí mais de um milhão de habitantes e apenas 6% da população é atendida com esse tipo de serviço, Cariacica (ES), com população de 356 mil habitantes e atendimento a 14%, e Jaboatão do Guararapes (PE), com apenas 14% de atendimento de esgoto a uma população de 665 mil pessoas. Porto Velho (RO), Nova Iguaçu, Duque de Caxias e São Gonçalo, as três no estado do Rio, entraram para a lista com 0% de tratamento. No entanto, algumas cidades estão nestas condições porque não forneceram seus dados.

Segundo as conclusões do Trata Brasil, a deficiência não está no modelo de gestão nem no valor das tarifas cobradas, mas na prioridade que governantes municipais e estaduais dão à questão. Do total de cidades analisadas, em 56 delas tais serviços são prestados por órgãos estaduais, 18 por municipais e cinco por entidades privadas.

Para realizar o levantamento, foram analisadas 79 cidades com mais de 300 mil habitantes. O número total de pessoas enquadradas no estudo é de 70 milhões, população que gera, diariamente, 8,4 bilhões de litros de esgoto. O consumo médio de água por dia do brasileiro é de 150 litros. Em média, apenas 36% do esgoto gerado nessas cidades recebe algum tipo de tratamento.

leia direto do O ECO, clique aqui.

Outras notícias:

19/12/2018
CAIXA POSTAL ECOAR
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIAS PARA O ECOAR: CAIXA POSTAL 79626 - CEP.: 03064-970

30/11/2018
Instituto Ecoar colabora com o programa de sustentabilidade da Rio Tinto
A presidente do Ecoar, Miriam Duailibi, a convite da Rio Tinto, vem trabalhando presencialmente com a equipe do escritório de São Paulo e remotamente com a equipe de São Luís, questões relevantes para a sustentabilidade.

01/10/2018
Entrevista Miriam Duailibi TV Aparecida
Acesse o link e assista e entrevista.

26/09/2018
Observatório da Governança das Águas - OGA
Acesse e conheça o OGA. O INSTITUTO ECOAR FAZ PARTE DESSE OBSERVATÓRIO TÃO IMPORTANTE NO TEMA.

26/09/2018
MUDANÇAS CLIMÁTICAS - Notícias
Para saber mais sobre as mudanças climáticas em curso, clique no link do material elaborado pelo Instituto ClimaInfo ( www.climainfo.org.br ), organização na qual a presidente do Ecoar participa como conselheira.

18/09/2018
Guias de EA da ESEC Caetés e RVS Gurjaú
Elaborados os Guias de Educação Ambiental da Estação Ecológica de Caetés e do Refúgio da Vida Silvestre Matas do Gurjaú.

17/09/2018
REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DO INSTITUTO ECOAR PARA A CIDADANIA
Com base no MROSC, desde 2017 o Ecoar instituiu o Regulamento Interno de Compras e Contratações. Acesse o link.

13/07/2018
Exposições Fotográficas Itinerantes PE
Ecoar realiza exposições fotográficas sobre Unidades de Conservação em Pernambuco

14/03/2018
Fórum Mundial da Água e Fórum Alternativo Mundial da Água
O Instituto Ecoar que compreende a água como direito e não mercadoria, estará participando ativamente do Fórum Mundial da Água que acontecerá em Brasília de 18 a 22 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e também do Fórum Alternativo Mundial da Água – FAMA, que terá lugar na Universidade de Brasília de 17 a 22 de março e da Vila Cidadã no estádio Mané Garrincha. Acompanhe nossa agenda

30/01/2018
ECOAR, SENAES e REDE VERDE SUSTENTÁVEL
Conheça o projeto Fortalecer e Organizar os Catadores da Região Metropolitana de São Paulo. Clique aqui para visitar o site do projeto!



Veja todas as notícias