Instituto ECOAR aciona Defensoria Pública de São Paulo para resolver a deplorável situação do Lixão de Itapeva - Fonte: DPE/SP Data: 6/7/2015

07/07/2015

O lixão de Itapeva, cidade a 290 km da Capital paulista, é a fonte de renda há cerca de 15 anos de Joel Paz de Almeida, de 32. Ele e a esposa trabalham como catadores de materiais recicláveis no local, que na última terça-feira (30/6) recebeu a visita do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública de SP.
 
O objetivo do Núcleo é avaliar a implementação das Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos. O Defensor Público Rafael Lessa Vieira de Sá Menezes, que é coordenador auxiliar do Núcleo e participou da visita, avaliou como grave a situação no local, pois a cidade não possui plano municipal de resíduos sólidos e quase não há interação entre prefeitura e catadores.
 
Constatou-se que não estão implementadas no local as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), que traz como objetivos a “integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações que envolvam a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos”.
 
Catação
 
Papelão, latinhas, garrafas PET e plásticos finos são alguns dos materiais buscados todas as manhãs por Joel, que mora no bairro carente de Vila Santa Maria com a esposa e os filhos, duas meninas de 12 e 10 anos e um bebê.
 
Tudo é estocado e, no fim do mês, vendido para empresas que fazem a reciclagem. Os itens mais valiosos são as garrafas PET, vendidas a R$ 0,55 por quilo. Já papel branco, livros e caixinhas de leite não são procurados porque o valor pago é muito baixo (o quilo do papel branco vale R$ 0,05, por exemplo).
 
O serviço é feito sem luvas ou qualquer outro material para proteção, exceto uma barra de metal usada para remexer os resíduos. Cacos de vidro já provocaram cortes nas mãos e nos pés de Joel, mas ele diz que os ferimentos são mais comuns em quem está começando no trabalho. Doença provocada pelo trabalho ele diz que nunca teve.
 
A venda dos recicláveis rende a Joel mensalmente entre R$ 500 e R$ 600, mas o valor já chegou a R$ 1.200 em mês com muitos materiais encontrados e de preço em alta.
 
Cooperativa
 
O Defensor Rafael Lessa afirma que os trabalhadores do local têm uma auto-organização para o trabalho, mas que ainda não é formalizada como cooperativa. Ele ressaltou que a prefeitura deve fornecer todo o suporte para que os catadores se constituam como cooperativa e para sua contratação, com remuneração, fornecimento de infraestrutura e maquinário adequado.
 
Durante a tarde, a Defensoria se reuniu com as Secretarias de Coordenação e Planejamento e de Recursos Hídricos e com a Procuradoria do Município, que se comprometeram a discutir a questão e desenvolver uma agenda para uma política municipal de resíduos sólidos que contemple a inclusão social dos catadores. O Município tem reunião marcada dia 14/7 com moradores para apresentar um plano de atuação.
 
Diagnóstico
 
A visita ao lixão foi acompanhada por Marineide Alves Santos, do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, que entregou um diagnóstico do local, elaborado em parceria com a Rede Verde Sustentável, Instituto Ecoar para a Cidadania e Unisol Brasil.
 
O documento aponta a presença de urubus, trabalhadores atuando em situação de risco, materiais depositados em vala sem proteção do solo e das pessoas, trazendo também vários relatos de catadores. Os textos apontam a baixa renda obtida, a falta de reconhecimento do trabalho, a necessidade de criação de uma cooperativa e de condições de trabalho com equipamentos e segurança.

Veículo: DPE/SP
Data: 6/7/2015



Outras notícias:

16/04/2018
Edital de Seleção - Chamada Pública Nº 002/2018
O INSTITUTO ECOAR PARA A CIDADANIA, torna pública a seleção com o objetivo de contratar empresa especializada em assessoria de comunicação para desenvolver os conteúdos dos materiais de comunicação e assessoria de imprensa para a realização das atividades abaixo relacionadas, em atendimento às metas e etapas, no âmbito dos Termos de Colaboração 19 e 22/2017, celebrados com a Agência Estadual de Meio Ambiente – CPRH de Pernambuco, que tem como objetivo produzir um guia de educação ambiental da unidade de conservação RVS Gurjaú e ESEC Caetés.

14/03/2018
Fórum Mundial da Água e Fórum Alternativo Mundial da Água
O Instituto Ecoar que compreende a água como direito e não mercadoria, estará participando ativamente do Fórum Mundial da Água que acontecerá em Brasília de 18 a 22 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e também do Fórum Alternativo Mundial da Água – FAMA, que terá lugar na Universidade de Brasília de 17 a 22 de março e da Vila Cidadã no estádio Mané Garrincha. Acompanhe nossa agenda

26/02/2018
Curso EaD Construindo Escolas Sustentáveis - Araçatuba/SP
A professora Miriam esteve na cidade em companhia da equipe da Brasil Sustentável Editora.

30/01/2018
ECOAR, SENAES e REDE VERDE SUSTENTÁVEL
Conheça o projeto Fortalecer e Organizar os Catadores da Região Metropolitana de São Paulo. Clique aqui para visitar o site do projeto!



27/12/2017
Ações e resultados do Projeto Fortalecer e Organizar os Catadores da Região Metropolitana de São Paulo
Conheça, clicando no link, as principais ações e resultados do Projeto Fortalecer e Organizar os Catadores da Região Metropolitana de São Paulo realizado pelo Instituto Ecoar durante os anos de 2013 a 2017, fruto da parceria com a Subsecretaria Nacional da Economia Solidária do Ministério do Emprego e Trabalho. Saiba como foram mobilizados os catadores, ministrada a capacitação, desenvolvidas as atividades, fortalecida a Rede, criadas novas cooperativas entre outros realizações do projeto.

06/09/2017
Reunião com a Secretária de Educação de Osasco
Em 05 de setembro, a presidente do Ecoar esteve em reunião com a Secretária de Educação de Osasco, Ana Paula Rossi, a coordenadora Hesfrania Carvalho, Anna Maria Brasil da Brasil Sustentável Editora e sua equipe.

06/09/2017
Simpósio de Educação Ambiental em Santana do Parnaíba
Dr. Emilio Carlos F. Soares, Secretário de Planejamento e Meio Ambiente de Santana do Parnaíba e Luciana, diretora, e Silzeni de Angelo Lopes, coordenadora de Educação Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente de Osasco

11/07/2017
Miriam Duailibi no programa da TV Assembleia de SP
No dia 05 de julho, a presidente do Instituto Ecoar, Miriam Duailibi, participou de programa da TV Assembleia de SP

07/06/2017
Dia Mundial do Meio Ambiente - Umapaz-Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz
Evento sobre a Agenda 2030 e os ODS.

07/06/2017
Mesa Redonda SESC Piracicaba
Diálogo com a presença da Profª Miriam Duailibi, dia 11/06/2017

Veja todas as notícias