Subprefeituras ganham projetos de Meio Ambiente

23/01/2004

HISTÓRICO

Visando minimizar a dificuldade de inserção no mercado de trabalho, 800 jovens moradores da periferia de São Paulo, na faixa etária de 17 a 23 anos, se inscreveram no Programa Bolsa Trabalho da Prefeitura em 2001.

Em 28 de Julho de 2003, demos início oficialmente o curso de “Formação de Agentes Comunitários Ambientais”, uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Trabalho e Solidariedade e Secretaria da Saúde. Durante os seis meses de curso, os jovens passaram por um processo de capacitação envolvendo oficinas temáticas como: lixo, geração de trabalho e renda, saúde, moradia e infra-estrutura, direitos e deveres e cultura, tendo como eixo principal a educação ambiental e cidadania.

A grande maioria dos jovens freqüentava o curso com a finalidade de receber o benefício, mas no decorrer do processo os jovens demonstravam algumas mudanças de atitudes e um olhar diferenciado relacionado a questões ambientais, isso fez com que eles pudessem observar e identificar problemas locais e, a partir de então, sentindo a necessidade de uma melhoria na qualidade de vida, começaram a elaborar projetos para sua respectivas comunidades.

Durante o processo de formação muitos jovens foram abandonando o curso por diversas razões, uma delas foi a conquista de um “emprego”.
Dos 800 jovens inscritos apenas 200 persistiram até o final e são estes “guerreiros” que demonstram grande interesse em agir em prol da sua rua, seu bairro, sua cidade. Estes projetos em sua maioria tem por objetivo a sensibilização das comunidades para questões ambientais.

Resultados

O processo de Educação Ambiental tem como pressuposto básico a mudança de atitude, trata-se de adquirir um outro olhar sobre o ambiente que nos envolve e sobre as maneiras de como se relacionar com as outras pessoas e com o próprio meio que nos cerca. Compreende, portanto, a construção de um novo modelo de gestão de nossas vidas. Os princípios que subsidiam um processo de Educação Ambiental; tais como o respeito à diversidade, o exercício da cidadania ativa, a horizontalidade nas tomadas de decisão, o trabalho em rede, a formação de parcerias, a co-responsabilidade e a cooperação, entre outros; precisam ser internalizados para que possam permear as atividades cotidianas de todos que nele estão envolvidos. É neste contexto que a formação e a capacitação de jovens devem estar pautados, a fim de estimularmos mudanças de atitudes e uma concreta autonomia e domínio sobre suas próprias vidas.

A Educação Ambiental deve ser considerada como tema transversal na formação de cidadãos e cidadãs na busca do sentido de pertencimento em relação ao espaço onde vivem, estimulando assim a responsabilidade de cada indivíduo e do grupo a que pertence.

Fundamentado nestes princípios, o ECOAR desenvolveu uma metodologia própria e com eficiência comprovada através de excelentes resultados em trabalhos já realizados.

O curso: “Formação de Agentes Comunitários Ambientais” teve como objetivo a formação de agentes ambientais, propriamente dito, capacitados para interagir junto às comunidades, de forma integral no que se refere à cidadania plena, estimulando práticas voltadas para o desenvolvimento sustentável do local.

A metodologia pedagógica adotada nesta proposta privilegia a participação ativa dos jovens na construção do conhecimento; Através de dinâmicas, trabalhos em grupo e debates, estimula-se uma visão crítica sobre as relações dos diversos temas com a qualidade de vida da comunidade.

Como resultado do curso, foram elaborados 13 projetos voltados para a melhoria da qualidade de vida, preservando o meio em que estão inseridos. Gerando renda e contribuindo de forma expressiva para o desenvolvimento sustentável. Cumprindo assim, com o objetivo dos programas sociais da Prefeitura de São Paulo:

Com base nos princípios dos programas da SDTS a implementação destes projetos será a maneira de garantir a passagem para a fase seguinte. Dando continuidade assim ao processo de desenvolvimento destes jovens que sentem-se envolvidos e estimulados a contribuir com sua comunidade

O sucesso deste trabalho deve-se ao esforço, a dedicação e ao comprometimento dos jovens, educadores e diversos parceiros locais.
Estamos imensamente agradecidos a todos que auxiliaram o nosso trabalho e tanto enriqueceram a nossa existência.

Saudações ecoandas


Outras notícias:

19/12/2018
CAIXA POSTAL ECOAR
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIAS PARA O ECOAR: CAIXA POSTAL 79626 - CEP.: 03064-970

30/11/2018
Instituto Ecoar colabora com o programa de sustentabilidade da Rio Tinto
A presidente do Ecoar, Miriam Duailibi, a convite da Rio Tinto, vem trabalhando presencialmente com a equipe do escritório de São Paulo e remotamente com a equipe de São Luís, questões relevantes para a sustentabilidade.

01/10/2018
Entrevista Miriam Duailibi TV Aparecida
Acesse o link e assista e entrevista.

26/09/2018
Observatório da Governança das Águas - OGA
Acesse e conheça o OGA. O INSTITUTO ECOAR FAZ PARTE DESSE OBSERVATÓRIO TÃO IMPORTANTE NO TEMA.

26/09/2018
MUDANÇAS CLIMÁTICAS - Notícias
Para saber mais sobre as mudanças climáticas em curso, clique no link do material elaborado pelo Instituto ClimaInfo ( www.climainfo.org.br ), organização na qual a presidente do Ecoar participa como conselheira.

18/09/2018
Guias de EA da ESEC Caetés e RVS Gurjaú
Elaborados os Guias de Educação Ambiental da Estação Ecológica de Caetés e do Refúgio da Vida Silvestre Matas do Gurjaú.

17/09/2018
REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DO INSTITUTO ECOAR PARA A CIDADANIA
Com base no MROSC, desde 2017 o Ecoar instituiu o Regulamento Interno de Compras e Contratações. Acesse o link.

13/07/2018
Exposições Fotográficas Itinerantes PE
Ecoar realiza exposições fotográficas sobre Unidades de Conservação em Pernambuco

14/03/2018
Fórum Mundial da Água e Fórum Alternativo Mundial da Água
O Instituto Ecoar que compreende a água como direito e não mercadoria, estará participando ativamente do Fórum Mundial da Água que acontecerá em Brasília de 18 a 22 de março, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e também do Fórum Alternativo Mundial da Água – FAMA, que terá lugar na Universidade de Brasília de 17 a 22 de março e da Vila Cidadã no estádio Mané Garrincha. Acompanhe nossa agenda

30/01/2018
ECOAR, SENAES e REDE VERDE SUSTENTÁVEL
Conheça o projeto Fortalecer e Organizar os Catadores da Região Metropolitana de São Paulo. Clique aqui para visitar o site do projeto!



Veja todas as notícias